1 de junho de 2013

É só facharia...

«Encontrei na estante A tentação de Existir, um livro de Cioran, publicado pela Relógio de Água, que tentei ler pela segunda vez e desisti. Não percebo como aquela verborreia oca pode seduzir alguém. Não parava de alardear uma falsa melancolia, de falar de suicídio e viveu até aos 84 anos, a maioria deles numa situação confortável graças aos direitos de autor que a Gallimard e outros dos seus editores lhe pagavam. Dizia que a Europa estava podre, deslocando o futuro para a América Latina mas vivia num belo apartamento no centro de Paris. Proclamava que a História não interessava nada, mas tratou de maquilhar a sua. Mais: fez-lhe um lifting. Depurou e ocultou os seus livros romenos onde manifestava simpatia por Hitler. A aldrabice instituída pautou a vida deste escritor (1911-1995) consagrado.»
 

5 comentários:

Táxi Pluvioso disse...

Acertou que a Europa apodreceu, veremos se do húmus nascerá Apolo ou Marte. bfds

Il castello del sogno disse...

"e viveu até aos 84 anos, a maioria deles numa situação confortável "

Intolerável. Não havia um Gaspar na altura?

Outro que admirava o Hitler era o Hamsun (este, pelo contrário, passava fomeca, não sei se o estupor teve direito a reforma depois).

fallorca disse...

A Virgem Vermelha em todo o seu «ressabiado e requentado» esplendor

Ana Cristina Leonardo disse...

O que eu gosto dessa entrevista!

fallorca disse...

;)