12 de junho de 2013

Porque a Net fornece um novo dia

«O futuro da literatura - já tivemos, num passado recente, uma esquizofrénica a chamar à atenção para o escritor como fundo. Agora é a invasão do anti-livro a esse fundo, que se destrói a si próprio. Por mim, é o futuro da boa literatura. Não concordo com nada do que diz, porque mais do mesmo, o Rui Bebiano.»

2 comentários:

assumpta febrer disse...

Voltei,o blog …. à segunda fui à Feira do Livro da Lisboa, no Parque Eduardo VII. Espreitei com ansiedade por si entre os montes de livros aparecia o Jorge Fallorca… Sem um bom conselheiro, sozinha..…eu fiz escolha... Manuel António Pina: “Os papéis de K.”.Assírio&Alvim; e Jorge de Sena: “O físico prodigioso”. Guimaraes. Já lei os dois e gostei deles. Um abraço…Assumpta.

fallorca disse...

Fizeste bem Sumpta, eu deixei-me de feiras, a menos que tenham ciganos a sério e petiscos.
Os meus livros, os que edito, só estão disponíveis pelo e-mail do blogue. É mais saudável.
Sábado (talvez) toque à porta na ida ou no regresso de Huelva. Não prometo, como os políticos.