28 de fevereiro de 2011

Às vezes, lá calha...

Brotaram, os rebentos da figueira; aí está ela a bater palmas à Primavera. Quando calço estas botas, bem ensebadas, com sola de pneu, levo a terra nos pés.

6 comentários:

Anónimo disse...

Eia... nem acredito, tive umas botas iguaizinhas a essas. Lembro-me em particular de uma valente caminhada que fiz pelo Gerês com elas.

fallorca disse...

Custaram-me 15€ (as duas, não foi à unidade) deve haver uns 8 anos na feira de Lagoa.
Já foram a Tangêr e Asilah e tudo, fiufiu...

Areia às Ondas disse...

AVISO: Se gosta das botas, para seu bem, não lhes tire a vista de cima. É por causa de coisas assim que um dia serei presa por roubar. A bem da verdade, falo melhor com um par de botas do que com certas pessoas. E escuto-as, tanto e tudo o que têm para contar, que é sempre muito.

fallorca disse...

Não lhes tiro os olhos de cima, nem o sebo; bem dado à escova e pano turco ;)

Andressa C. disse...

Quero as botas pra mim.

fallorca disse...

Era a camisa, agora são as botas.
Continue, está bom tempo, fiufiu...