30 de julho de 2012

4 comentários:

Anónima Singular disse...

Ai Cesariny, podia ouvir-te horas e horas a fio sem me cansar, nunca.

Anónima Singular disse...

(vou levar emprestado)

Anónima Singular disse...

e este poema é eternamente actual, a meu ver :)

fallorca disse...

Leve, claro. Nesta versão ele não diz que o poema é/era dedicado ao Ricarte Dácio