3 de maio de 2010

À mão de ler (13)

«Regresso das minhas leituras sobre o jansenismo para folhear a imprensa do dia e interrogo-me que relação pode existir entre essas querelas teológicas que duraram séculos, imbricando-se cada vez mais com problemas políticos e económicos e o que se passa no mundo actual: Portugal, Angola, Líbano, Argentina, etc. E digo para comigo que existe um laço secreto entre as lutas antigas e as actuais, que não são mais do que a continuação das pretéritas, sob diferentes nomes, ideais e pretextos. À priori, poderá dizer-se que os problemas da graça, do livre arbítrio, da predestinação, não têm actualmente qualquer vigência. Mas tê-la-ão, dentro de alguns séculos, conceitos como livre-empresa, luta de classes, sistema parlamentar, meios de produção, eleições democráticas? É provável que sim, mas dentro de um contexto tão diferente que será preciso ser-se adivinho para nos apercebermos de que o combate continua a ser o mesmo.»
(Julio Ramón Ribeyro, Prosas apátridas, Seix Barral, Barcelona 2007)