14 de março de 2012

A luz vem do alto


... se não puder, escreva de cócoras

11 comentários:

scopitone disse...

O tipo que escreveu isso pelo menos está de boa saúde mental, pois como dizia Doris Egan: "You talk to God, you're religious. God talks to you, you're psychotic."

fallorca disse...

:)

margarete disse...

:D

fallorca disse...

É o título de um filme português que marcou a minha infância, fiufiu...

novaziodaonda disse...

Adoro este novo acordo ortográfico. O tipo de Malaca acha que está muito bem ;-)

scopitone disse...

http://tantaspaginas.wordpress.com/2012/02/03/o-que-anda-a-ler-3/

fallorca disse...

Marco, consegue «decifrar/traduzir» o link acima do manuel?
Estou lerdinho...

novaziodaonda disse...

Fallorca, pois eu também estou lerdinho, porque não consigo decifrar. Será um link surrealista? ;-)

Jacqueline disse...

Essa inscrição está no Rio de Janeiro, na zona portuária próxima a um galpão abandonado. Lá existem várias desse tipo e foram feitas por um "tipo folclórico" da cidade. Abraço.

fallorca disse...

«"tipo folclórico"» se calhar, um pouco na onda do mesmo que tem «actualizado» algumas ruas com o nome (e potencialidades) de protagonistas da nossa miséria moral.
Abraço ;)

fallorca disse...

... e lá está: «galpão» é a versão brasileira de «galpón»? em português, traduzido por telheiro, alpendre ou barracão extenso, podendo significar também «bairro de escravos na América Latina.
Ai, acordo, com que desacordo :)