21 de novembro de 2010

Editorial

Transcritas 109 páginas À Mão de Ler, a nova dezena incia-se sob a designação Papiro do dia. Se cada edição – à excepção dos temas de «última hora» – começa por afirmar que a Net fornece um novo dia, parece-me natural que se desenscrolle o blogue até ao papiro do dia. Por outro lado, convenhamos que eram mãos a mais – Nem sempre… É bom… À mão; Às vezes, lá calha… –, começava, sinceramente, a preocupar-me o risco de baralhá-las. Certo?

4 comentários:

Rui Almeida disse...

Usa tags...

fallorca disse...

Rui, sei lá eu o que é isso; tenho de perguntar à esteticista, ao bibelô

Marta disse...

:) :) :)

fallorca disse...

Fiufiu...