18 de junho de 2011

Porque a Net fornece um novo dia

«As fotografias que faço são silêncio. São o espaço que sobra entre as palavras. São as paragens obrigatórias que fazemos enquanto lemos um texto. A realidade não é feita de uma única palavra contínua.»

4 comentários:

Táxi Pluvioso disse...

E quem diria que isto das fotografias em Portugal eram tão... gerais. O Carlos Relvas, o famoso fotógrafo, o pai do José que assomou a cabeça na Câmara de Lisbon para declarar a república, tinha no seu arquivo 3 mil chapas de gajas nuas, nunca se pensaria que as lusas daquele tempo fossem tão despojadas. Claro que a governanta, a D. Mariana, quando deu por aquilo depois dele morrer deitou tudo fora. bfds

fallorca disse...

Olha que chatice, um espólio tão elucidativo, um «case stud»?
(acho que é assim que essa merda se escreve)

a. disse...

:)

fallorca disse...

Fiufiu...