17 de setembro de 2010

Às vezes, lá calha...

«A extensão da minha liberdade
mede-se pela quantidade de gente
que não consegue lidar comigo.»

5 comentários:

Nuno Monteiro disse...

Cada vez mais, estou a pensar em cobrir-me de um véu de fingidor, e fingindo, singrar como um autista, perguntando aos livros as respostas que procuro... tudo o mais, um poço de indigência pois muita da dificuldade em lidar comigo, tem a ver com ignorância, tu não podes falar com um sujeito que não conheça "Pedro Páramo" ou a "Virgem dos Sicários", houvesse ainda Cortazar e ele diria; cronópios e famas, pobres famas, alegres infelizes conduzindo porches e queimando livros.

Nuno Monteiro disse...

Mas enfim, esta minha falta de crença não me torna livre, pelo contrário, muito pelo contrário...

fallorca disse...

Nuno Monteiro, haja calma. A vida são 24 horas, o Carnaval, o Entrudo, é todos os dias ;)

Kássia Kiss disse...

Você prega-me cada susto!!!

Se há fotos que funcionam num blog, que vai descendo devagarinho, esta é uma delas!

fallorca disse...

Então, sabe como é... às vezes, lá calha ;)